NOITE DE SÁBADO NA MANSÃO...


Sábado á noite...
Noite quente mas estranha!
Da janela entra o odor da terra...Ameaça chover!
O mordomo repousa no sofá.
Foi dia de limpezas...
                                                
Marta tinha passado o dia a limpar o pó que se acumulou
durante esta longa ausência.
Enquanto limpava,as suas lembranças iam sempre dar aos momentos
de loucura que tanto a excitavam...
                                                  
Também estava cansada...
Deitada na sua cama, recordava os momentos
mais intimos que já passara na mansão...

                                                                  
E quase sem dar por isso, os seus dedos acariciavam os seus belos seios...
De olhos fechados, acariciava a pele sedosa e macia.
Sentia-se quente...com desejo...
O seu sexo quente e humido queria mais que os seus dedos.
Com um sorriso, levantou-se abriu a gaveta do camiseiro e agarrou
deliciada na sua ultima compra antes de regressar á Mansão: um vibrador!!
Deitada sobre a cama foi passando ligeiramente aquele trepidante objecto
pelos mamilos, lentamente,passando a percorrer a totalidade dos seios...
Arrepiava-se completamente...
Desce o vibrador pelo ventre...solta um pequeno gemido.
Aquele vibrador estava a deixá-la cheia de tesão...

                                                                  
Completamente deliciada, ora roçava o clitórios,ora introduzia o vibrador
na sua vagina molhada e quente.
Entre um esboçar de um sorriso e um pequeno gemido, pensava que tinha sido
uma boa ideia comprar o vibrador.
Estava Marta entretida a pensar e a dar asas á sua imaginaçao, quando de repente
olha para a porta e vê o Mordomo, que sorria para ela...
-Estou encantado a ver-te e ao teu novo brinquedo.
Vejo que estás completamente perdida de desejo!!
-Simmmmmmmm.....disse Marta.
Não queres dar-me antes o teu pau ??
Tenho saudades dele na minha boca...
E...tão depressa o disse, como abocanhou o sexo do Mordomo, que de estar a
observá-la, estava completamente excitado.

                                                                     
Passava os lábios humidos ,seguidos daquela lingua extremamente provocante,
sugando aquele pau.
No entanto, os seus gemidos aumentavam de intensidade e volume...
Tinha continuadoa roçar o vibrador no clitóris.
As mãos do mordomo sentiam os seus bicos das mamas duros..
-Chupa-me as mamas,disse Marta ...
E atirando o mordomo para cima da cama, montou-o ,com vontade de um lindo orgasmo.
As maos do mordomo apalpam o seu rabo...as mamas eram deliciosamente lambidas, beijadas...
Cada vez mas rápida nos seus movimentos, nos gemidos,Marta sabia que não demoraria muito a vir-se.
-Anda meu querido...fode-me. Fode-me com força...
E com toda aquela vontade, veio-se num gemido que não conteve...
No entanto queria mais.
Saiu de cima do mordomo e colocando-se de joelhos na cama,disse:
-Quero o teu caralho no meu rabo. Dá-mo!!!


O mordomo sorriu...
Assim que ouviu de novo aquele som do vibrador, deduziu que Marta queria
ser penetrada duplamente.
E com extrema doçura, devagar, primeiro roçando, depois metendo o seu pau duro
no rabo de Marta, sabia que ela estava a ter um prazer descomunal pela intensidade dos gemidos.
-Fode-me...dá-mo querido...
Agarrada pela cintura, sentia também o vibrador entrar mais a cada investida do Mordomo.


E passado pouco tempo, sentiu o prazer do mordomo explodir nas suas costas.
...,Hummm, que bom..
E não aguentando mais, agarrou ainda com mais força no vibrador,
só o largando quando se veio completamente louca...
Noite de sábado na mansão...
Posted on segunda-feira, agosto 22, 2011 by C.S. and filed under | 3 Comments »

O REGRESSO DO MORDOMO

Agosto...

Regresso á mansão...
Depois de uma longa ausencia,eis que o Mordomo regressa a casa.
Está vazia...fria!
Marta e Rose foram de férias.
Depois de uma primeira noite de tranquilo descanso, eis que
é preciso arejar a casa.
Os panos brancos que cobriam os sofás são retirados!
A agência de limpezas fez um bom trabalho.
A Mansão está brilhante e limpa...
Já pode receber visitas e ser palco das mais lindas festas
e noites de desejo,paixão e loucura...
E Marta e Rose estão a regressar...
Vai ser bom o reencontro com o Mordomo...

                                    

Posted on domingo, agosto 14, 2011 by C.S. and filed under | 0 Comments »

A FESTA DE ANABELA...(CONTINUAÇAO) 3ª parte

 ...Continuação....

...Marta e Rose entraram no salão apenas com minusculas peças de roupa por cima da pele sedosa e perfumada quando o Mordomo e Anabela se beijavam...
Ele ainda com o pau humido e teso, ela com o vestido pela cintura, mostrando aquelas lindas mamas com vestigios do esperma que lhe escorreu dos lábios...



Trocaram olhares sensuais e sorrisos entre os quatro.
- Podemos interromper?, perguntou Marta divertida...
- Não interrompem, estejam á vontade, respondeu o Mordomo.
Marta e Rose sentaram-se no sofá em frente.
- Que querem beber? Perguntou o Mordomo.
- Eu nada, respondeu Anabela. Já bebi o teu leite e adorei...não faço misturas!
E todos riram...
Continuaram a conversar um pouco...



A mão de Rose acariciava levemente as pernas de Marta, que sentia o seu sexo a latejar.
Voltou-se para Rose e beijou os seus lábios com uma doçura estonteante,um longo e doce beijo. Mutuamente acariciavam os seios uma da outra.



Marta deita-se no sofá, oferecendo o seu corpo ávido da sua boca a Rose.
Enquanto lambia os mamilos, Rose fazia estremecer Marta a cada toque dos seus dedos no sexo de Marta.



O Mordomo e Anabela sentados lado a lado, em caricias perturbadoras, deliciavam-se com aquela visão de ambas...



- Lambe-me Rose, lambe-me o grelo, não aguento tanta tesão.
Rose, obediente,foi descendo lentamente a cabeça,passando a lingua pelo ventre de Marta, demorando-se cada vez mais conforme sentia Marta mais excitada e louca...



- Hummmm....isso.Gemia Marta enquanto apertava as próprias mamas...
Anabela estava deliciada a ver as duas!!
A sua mão instintivamente só parou quando tocou no seu clitóris...Sentia-se perdida de tesão!



Estava tão molhada!!

                                     



Via aquele caralho ao seu lado, novamente erecto, agarrou-o...
O Mordomo olhava para as empregadas e para Anabela.
Levantou-se e pegou na mão de Anabela.
- Anda comigo.
E deixando Marta entregue á boca de Rose, encaminharam-se para o quarto do Mordomo.



Mal entraram, o Mordomo abraçou Anabela ,beijando-a e num ápice as suas mãos tiravam-lhe o vestido, deixando aquele lindo corpo nu á merçê dos seus olhos.
Anabela desapertava a camisa e as calças dele, ajoelhando-se e abocanhando aquele pau que tanto tinha adorado mamar.

 

Empurrou-o para cima da cama, e voltando-se ao contrario ,deitou-se sobre o Mordomo, agarrando-lhe o caralho com firmeza emquanto o chupava e lambia.
Claro que o Mordomo, tendo aquela xoxinha deliciosa a dois centimetros da boca, não ficou impávido.



Acariciava-lhe aquele lindo rabo enquanto sorvia deliciado os fluidos de tesão de Anabela.

Ora no clitoris, ora no rabo, ele lambia-a ao som de huuummns que se soltavam da boca agora cheia com o seu caralho.

                                      

Anabela estava louca ao sentir aquela lingua no grelo e no rabo...
Queria-o dentro dela, queria montã-lo, queria ser furada por aquele mastro duro.
- Aiii...quero...deixa-me enfiar bem fundo o teu pau.



- Anda, respondeu o Mordomo.Monta-me.
Anabela voltou-se para ele, passando uma perna por cima e enquanto os seua lábios beijavam a boca do Mordomo, guiou com a mão o pau para dentro de si.

   
                                                           


     
-Ahhhh...dá-mo todo!! E movendo o rabo para cima e para baixo, ia enterrando cada vez mais o pau teso dele, que entretanto lhe apertava as mamas e sugava os seus bicos rijos e lindos.
Anabela enlouquecia de tesão.´



Não parava de saltar naquele pau que parecia uma mola, tal era o impulso que ela dava para o enterrar cada vez mais fundo...
Num movimento ágil,Anabela deitou-se na cama, ficando agora á merçê das estocadas do Mordomo.



Sentia aquele caralho entrar dentro de si ,enlouquecia de prazer.
-Huuuummmm...fode-me, meu querido!
Enterra -te todo em mim.
- Uiiii...ahhhh,tão bom querido!
Vou-me vir toda para ti....ahhhhh.Aiiiiiiii...



E gritando e gemendo descontrolada veio-se,ficando depois abraçada por baixo do Mordomo, respirando ofegante, de olhos fechados,sentindo os ultimos espasmos de prazer que a invadiam.
Mas não ficou assim muito tempo.
Sentia ainda aquele caralho duro que nem uma rocha dentro de si.
Saiu de baixo do Mordomo e colocando-se de joelhos e maos na cama, disse:



- Anda,meu querido...dá-me com força!
Fode-me todinha, sou toda tua...rasga-me com esse teu pau bom.

Fode-me e dá-me esse leite gostoso.


O mordomo agarrou a sua cintura,sentiu lentamente a cabeça latejante a entrar em si...
- Hummmm....sim, quero, dá-me todo!
Sentia-o todo dentro dela agora...



Os tomates dele batiam-lhe nos labios da sua vagina num ritmo alucinante.
Ora mais depressa, ora mais devagar, provocando-a, ele deliciava-se...
De repente tira-o para fora.
E roça-o no rabinho apertado de Anabela, que percebeu o que ele queria...



- Queres o meu rabo? perguntou enquanto colocava as mãos em cada nadega, abrindo um pouco o seu rabo.
- Sim, quero!E muito devagarinho, começou a penetrá-la .
- Ai...devagar querido!



                                    
E lentamente enquanto ele ia vendo o seu pau entrar naquele rabo lindo, ela esfregava o clitóris, perdida de tesão.
Movimentando-se cada vez mais rápido, ele sentia que não tardaria muito a vir-se!!
- Ai, anda, fode-me o cu, não pares, pedia Anabela.



- Fodo sim. Anabela! Toma o meu pau!
- Vou-me vir...AHHHHHHHHH!!Hummmm....
E não aguentado mais tira-o para fora, jorrando jactos de leite nas costas e rabo de Anabela, que gemendo atingia o orgasmo com os dedos no clitóris.



Cairam os dois em cima da cama.
Extenuados,cansados...
- Foi tão bom, disse Anabela, dando um beijo ao Mordomo.
- Foi sim, querida...
- Acho que não aguento muito tempo acordada, disse Anabela.
- Dorme aqui comigo...
- Durmo sim...Quero acordar a teu lado!
- Eu também...Quero ver o teu sorriso lindo de manhã...



E beijaram-se ternamente, enroscando-se um no outro, sentindo o calor dos seus corpos humidos e aquele odor de tesão e prazer...


...Fim...
Posted on quinta-feira, dezembro 23, 2010 by C.S. and filed under | 0 Comments »

A FESTA DE ANABELA...(CONTINUAÇÃO)

...Continuação...

Anabela sobe as escadas a sorrir...
Alguns pares de olhos seguiam-na,devoradores.
- Aiii, soltou um gritinho!!!



Só nessa altura percebeu que alguns dos convidados estavam a vê-la subir e ela  não tem a cuequinha!
Mas não se importa...sobe tranquila, e até de uma forma mais provocadora ainda.
Entra no quarto de banho e enquanto se refresca, pensa na maneira como o Mordomo a fez vir. Que bem lhe soube...
Sorriu para si mesma, ao pensar no pobre coitado e na tesão com que o deixou...
- Mas ainda a noite é uma criança, disse para si mesma.



Saíu já com o baton retocado, e desceu novamente as escadas para se juntar á maioria dos convidados no salão.
Só conhecia a Marta...e o Mordomo!
Entre olhares e sorrisos, Marta dirigiu-se a Anabela...Esta serviu-se de um salgado e uma bebida.
-Estou tão curiosa Anabela...conta-me o que aconteceu na cozinha, entre ti e o meu chefe!!!!
Anabela sorriu,corou um pouco...Mas sabia que não podia esconder de Marta ,pois eram amigas e Marta tinha-a convidado com a intençao de que Anabela conhecesse o Mordomo.



-Marta, foi tudo tão rápido...mas maravilhoso!!! Só te digo que ele tem uma boca, uma lingua devoradora....hummmmmm!!!
Não deu para mais nada...mas posso dizer-te que neste momento estou sem roupa interior, exclamou Anabela, ao que Marta soltando uma gargalhada, deixou as pessoas mais próximas a olhar para ambas...
-Sim, deixei-as cair no chão da cozinha e o teu chefe guardou-as!
Marta, que não podia ficar ali a conversar durante muito mais tempo,disse:
- Bem Anabela...vais ter que ir ter com ele e pedir-lhas...afastou-se sorrindo.
Anabela sorriu também, e enquanto saboreava a sua bebida ,pensou:
...sim, tenho que ir pedir-lhe o meu fio dental...e espero que ele me dê mais alguma coisa!!
A festa caminhava para o fim.
Já era tarde.



Enquanto o mordomo agradecia aos convidados a sua presença enquanto saíam, Marta apressava-se a levar toda a loiça suja para a cozinha.
Anabela, sentada num dos sofás admirava a maneira como o Mordomo gentilmente tratava todas aquelas pessoas...e sorria-lhe de vez em quando.
Quando já tinham saído todos os convidados, Anabela levantou-se e disse-lhe:
- Adorei a festa...Mas também tenho de ir!!



- Já?! , questionou o Mordomo.
Mas amanhã é domingo e sei que não vais trabalhar!
Porque não ficas mais um pouco?
Aliás...Porque não ficas cá esta noite, o quarto de hóspedes está vazio, e amanhã ,ou melhor, logo á tarde, eu próprio a levo a casa? Os donos desta casa não estão e amanhã domingo estamos de folga, eu a Marta e a Rose!
Fica, por favor, insistiu ele.
Anabela ouviu-o e num sorriso respondeu:
- Mas...nem trouxe mais uma muda de roupa...e até as minhas cuequinhas já perdi...disse num ar de provocaçao.



- Ah, mas isso não deve ser um problema. A tua amiga Marta empresta-te roupa de certeza...voçes até têm as mesmas medidas...
- Hummm...temos? perguntou Anabela!
- Sim, têm...com comprovaçao minha, sorriu o mordomo.
- Bem, estou tentada a aceitar o teu convite...



Nisto Marta, que entrara no salão, pergunta:
- Hummm...convite? Que convite, posso saber?
- Pedi á tua amiga Anabela para passar a noite connosco...e amanhã levo-a casa depois de almoço.
-Ficaaaaaaaa Anabela!!! Temos tanto que conversar ainda...
- Está bem...eu fico! Mas vais ter que me emprestar uma roupa tua ...ah, e umas cuecas , pois alguém aqui presente parece não mas querer devolver...
E foi uma risota dos três!!
- Devolvo sim, disse o Mordomo, enquanto se afastava em direçao da cozinha...Mas tens que as merecer...eheheheh.
E enquanto Marta e Anabela trocavam um olhar divertido e cumplice, entrou na cozinha!



Rose guardava a imensa comida que sobejara...
- Quando guardares a comida, podes juntar-te a nós no salão ,Rose...
Rose sorriu...Calculava que a noite ainda prometia.

Estava desejosa de comer a Marta...


Marta tinha ido tomar um duche.
Rose juntou-se-lhe a ela. E debaixo daquele jacto de água quente trocaram beijos lambidos, caricias e sorrisos.
Adoravam comer-se uma á outra.Aqueles corpos esbeltos e atraentes roçavam-se ,provocando os seus gemidos e delirios de tesão.

                                                   
                                                   



 Entretanto na sala, entre uma bebida, Anabela e o Mordomo conversavam...
O seu desejo mutuo estava estampado nos seus olhos.

                                               
Anabela percebeu aquele olhar. O mordomo estava desejoso de sentir aquela boca a devorar-lhe o caralho.
Anabela ajoelhou-se á frente do mordomo, acariciando-lhe o seu pau duro,desabotoando-lhe as calças...

  
-Huummm...que lindo ...e durrrrrro!
Nisto, abrindo a boca, começou por meter a cabeça , passando em circulos a lingua quente.
Agarrava aquele caralho com força, e deliciava-se sentindo que ora aparecia ora desaparecia na sua boca gulosa.





Vendo o mordomo completamente perdido de tesão, Anabela mordiscava ao de leve aquele pau teso, lambia os tomates e novamente de alto a baixo , a sua lingua sabia o que fazia!




-Hummm...tão bem que me chupas, disse o mordomo!!
Dá-me a tua boca,quero sentir esses lábios a apertarem a cabecinha enquanto o lambes...
Obediente Anabela meteu-o na boca de novo!
E apertando-o com os lábios, a sua cabeça movimentava-se cada vez mais rápido, enquanto a sua mão o agarrava puxando a pele toda para trás...



Chupava-o com todo o desejo!

Agarrando aquele caralho molhado pela sua saliva, Anabela roça-o pelos mamilos endurecidos,mete-o no meio das mamas,apertando-as e lambendo-o quando o fazia surgir de entre elas...Que delirio!


 O mordomo agarrava-lhe os seus lindos cabelos,puxando levemente a sua cabeça.
- Isso querida, chupa-me o caralho...não pares!!
Anabela sentia a loucura que a sua boca dava ao Mordomo.


Chupava, lambia,abocanhava-o .
Queria sentir o seu leitinho quente na boca.
Queria ter o sabor da tesão do mordomo !
Agarrando o seu cabelo levemente, o mordomo não aguentava mais...



- Isso, chupa...vou dar-te o meu leite . Ahhhhhh...vou-me vir, não pares...



                                     



E numa explosão jorrou o seu orgasmo na boca de Anabela, que se lambia ao sentir aquele liquido nos lábios, na lingua,e que lhe escorria pela boca, inundando as suas mamas.


-Aiii...que tesão me dá a tua boca...
E pegando nas suas mãos,ajuda-a a levantar-se, beijando-a intensamente...


...Continua...
Posted on terça-feira, dezembro 07, 2010 by C.S. and filed under | 0 Comments »